terça-feira, 14 de junho de 2011

Metal Gear de NES é uma porcaria, diz Hideo Kojima


Metal Gear original pode ter sido  um dos jogos mais famosos para o Nintendinho, mas aquela não era a plataforma paro qual o jogo havia sido projetado.
Na verdade, Metal Gear havia sido desenvolvido inicialmente apenas para o computador caseiro MSX, e sua adaptação para o NES é algo que deixa o criador da série, Hideo Kojima, muito irritado.

Em uma entrevista para a revista a Nintendo Power, Kojima  solta os cachorros na versão adaptada e na equipe de desenvolvimento responsável:
Eu não tive absolutamente participação nenhuma no desenvolvimento da versão para NES. A versão de Nintendinho era uma versão lamentável desenvolvida às pressas e sem orçamento, por uma pequena equipe em Tóquio. Isso aconteceu durante a bolha econômica, quando qualquer coisa que fosse lançada venderia. Achei o jogo em uma oferta de usados e tentei jogar, mas o design é muito ruim. Há uma missão de infiltração em um base que não existia no original. E nem mesmo eu, o desenvolvedor do jogo original, fui capaz de me infiltrar na base uma vez sequer.
Além disso, sendo Metal Gear, é claro que um Metal Gear deveria aparecer no final. Mas me disseram que, devido às dificuldades técnicas em exibir os sprites na tela, eles trocaram Metal Gear por um monitor gigante. Isso prova que os criadores do jogo não tinham um mínimo de respeito pelos jogadores. Mesmo sendo uma abominação, era época da bolha, e por isso ele vendeu milhões no exterior. Esse jogo só manchou minha reputação.
Calma, Kojima. Só porque o jogo tinha erros crassos de inglês e diversos bugs? São águas passadas. E sem dúvida, você só está incomodado porque o jogo não era capaz de suportar as 12 horas de cutscenes sem cortes que você havia planejado.
>> Nintendo Power [via GameSetWatch, em inglês]