quarta-feira, 1 de junho de 2011

Saiba como vai funcionar o sistema "Pago" do Call Of Duty

Os responsáveis pela série Call of Duty continuam prometendo que não vão cobrar nada a mais para que você jogue contra outras pessoas online. Eles dizem que o medo de que o modo multiplayer do jogo vá se transformar em um serviço pago mensalmente, como em World of Warcraft, não tem fundamento.
Mas, a partir deste ano, a Activision começará a oferecer um serviço pelo qual você pode pagar mês a mês: a versão premium de algo chamado Call of Duty: Elite. Que também terá uma versão grátis.
O programa começa com um beta no terceiro trimestre, e tem lançamento previsto para 8 de novembro – mesmo dia de chegada de Modern Warfare 3. Call of Duty: Elite será um serviço para PC e celulares que permite aos jogadores analisarem estatísticas, competir por prêmios reais e virtuais e formar grupos de amigos e clãs com outros combatentes virtuais de várias versões de CoD.
Elite estará disponível em dois níveis – um para os pagantes e outro para os não-pagantes, mais ou menos como a Xbox Live. Apesar de os detalhes completos ainda não estarem disponíveis, já podemos dizer que os assinantes “Gold” nunca mais terão que pagar por um pacote de mapas na vida.
À primeira vista, Elite se parece com o portal Bungie.net, que oferece um serviço detalhado de estatísticas e comunidade para outra poderosa franquia de tiro em primeira pessoa, Halo. Mas os principais responsáveis pelo projeto Elite, incluindo os cabeças da Beachhead Studios, um estúdio dedicado exclusivamente a construir e dar suporte à nova ferramenta, prometem que essa será a melhor oferta do gênero, superando as expectativas de qualquer site dedicado a multiplayer em videogames.
No nível mais básico, o Elite é, essencialmente um site pomposo. No início, ele poderá ser acessado através de navegadores de internet padrão, mas a Activision planeja desenvolver algum tipo de aplicativo do serviço para celulares com sistemas operacionais iOS e Android.
Elite incluirá medição de estatísticas, muitas opções de redes sociais e uma estrutura de competições, sendo algumas delas organizadas como uma temporada de esporte profissional. A funcionalidade de “Carreira” e os elementos de agrupamento social serão gratuitos para todos, de acordo com a demonstração feita em Nova York.
Não está claro quais outras funções serão exclusivas para quem resolver pagar, muito menos quanto custará essa mensalidade. O que já foi confirmado é que os assinantes terão “um fluxo constante de conteúdo de Call of Duty, incluindo mapas que antes eram disponibilizados à la carte“, disse Jamie Berger, vice-presidente de negócios digitais na Activision. Ele ainda revelou que qualquer pessoa que compre um CoD e não se interesse em pagar pelo serviço adicional ainda terá acesso à campanha, co-op e multiplayer “sem custo adicional”.
Ele não explicou em detalhes de por que alguém escolheria ser um usuário “premium” do Elite para ter mapas e outros conteúdos que são oferecidos normalmente, mas é de se imaginar que esses extras venham mais cedo ou com grandes descontos para os membros.
Uma demonstração da versão beta Elite que será disponibilizada no terceiro trimestre e será integrada a Black Ops. Os representantes da Activision não disseram quais funcionalidades mostradas seriam oferecidas exclusivamente aos pagantes – apenas que “muitas delas” seriam grátis. As imagens que ilustram este post foram disponibilizadas pela própria empresa e trazem o mesmo conteúdo dessa demonstração.
O serviço é dividido em quatro seções, sendo a primeira a de “Carreer” (“Carreira”). Ela funciona como você poderia imaginar, mostrando todas as suas estatísticas de jogador de Call of Duty de um PC ou console, e exibindo-as em várias páginas do Elite. Essa captura de tela acima mostra o desempenho de um usuário de Black Ops.
A página de Carreira, assim como todos os outros serviços, serão específicos para cada plataforma. Um jogador que tenha o mesmo Call of Duty no PC e no PlayStation 3, por exemplo, só terá estatísticas de um desses na sua interface do Elite – a não ser que ele resolva ter duas contas separadas. Essa separação também vale para os aspectos de rede social.
Uma das supresas nessa página é a calculadora de nível. Ela permite que os jogadores digitem o número de horas diárias que passam jogando Call of Duty, e então o site diz quantos dias a mais são necessários para que eles cheguem a “Prestige” – ou seja, o nível máximo antes que eles voltem ao fundo do poço e comecem a escalar de novo, mas mantendo alguns privilégios.
O modo de Carreira ainda dá acesso a vários números relacionados a partidas jogadas. Os pontos verdes e vermelhos no mapa, por exemplo, mostram pontos onde o jogador matou ou foi morto. A linha do tempo revela o momento em que cada confronto aconteceu e pode ser analisada para aumentar a sua eficiência em combate. A previsão é que esse tipo de estatística apareça no Elite um ou dois minutos depois do término de uma partida. Ainda há uma tabela de classificação, seja ela geral ou de amigos que você tenha feito.
E por falar em amigos, a “Conexão” (“Connect”) é a segunda parte da ferramenta de Call of Duty e faz o portal ficar mais próximo de um Twitter ou Facebook. Nela você pode adicionar amigos e ver como eles estão na classificação geral. Também é possível mandar mensagens para outros usuários e formar grupos definidos por hashtags. O usuário pode começar um clã ou entrar em outro para tentar ser o melhor jogador de CoD de lá, seja ele #MW3.
Outra forma de interação é o modo Theater, que permitirá aos usuários hospedar vídeos dos seus momentos favoritos de Call of Duty e comentá-los. Uma das melhores funcionalidades do Elite é a habilidade de ler ametadada dos vídeos publicados e “taguear” todos os jogadores participantes naquela partida específica automaticamente. Cada participante vai saber em quais vídeos aparece, seja intencionalmente ou não. Graças a esse sistema, um Call-of-duteiro inocente pode descobrir que foi uma das vítimas da chacina mais popular de Black Ops.
Mas a opção mais promissora no Elite é a seção de Competições (“Compete”) – que tem o potencial de transformar seções semanais (ou diárias) e descompromissadas de Call of Duty em jogos de Copa do Mundo.
O Guia de Programas da página de Eventos listará os desafios que estão por vir. Alguns deles envolvem publicar vídeos ou telas que sigam algum critério como “headshot”. As “Lone Wolf Operations” são como os Desafios Diários de Halo Reach: objetivos que cada jogador pode completar no modo multiplayer – como matar certo número de pessoas no modo Deathmatch – e, ao terminá-los, ganhar qualquer coisa desde uma insígnia virtual até um carro de verdade, segundo a própria Activision.
Já os “Eventos” são torneios semanais para jogadores de todos os níveis, mas não ficou claro se esses serão campeonatos de verdade (dentro do jogo) ou simples comparações de estatísticas pelo site. Um representante da Beachhead disse que a equipe de gerenciamento do Elite saberá quando alguém estiver trapaceando ao, por exemplo, pedir para que um amigo fique parado servindo de alvo imóvel. Ganhar esses torneios rende Troféus, em um formato similar aos sistemas já existentes no no PlayStation 3.
A parte menos impressionante do Elite é a seção de “Improve” (“Melhorias”), que funciona como um manual de instruções para o manual de Call of Duty. É uma versão mais bonita de um FAQ, dando informações sobre como funcionam armas e acessórios, qual o layout dos mapas e como usar efetivamente as Perks para aumentar sua relação de Kill/Death.
Baseado no que foi mostrado, parece que o novo serviço da Activision dará aos viciados em Call of Duty uma enxurrada de dados e opções de relacionamento certamente bem-vindas. Ele não traz nada de novo a quem fica só no single player, nem funciona como um jogo por si só – com exceção da disputa por Troféus, medalhas e estatísticas. Mas os desenvolvedores do sistema disseram que os planos incluem dar uma dinâmica mais próxima a de um jogo ao Elite.
Para o Beta, entretanto, o que os jogadores podem esperar é exatamente isso que foi descrito, adaptado para a versão Black Ops. Mais funcionalidades virão quando Modern Warfare 3 (e, por consequência, a versão final do serviço) estiver disponível.
A série Call of Duty tem representado sucesso atrás de sucesso para a Activision – o suficiente para manter os jogadores dentro do seu mundo multiplayer por meses após o lançamento. É uma franquia que rendeu rios de dinheiro à empresa. Ao ponto em que o surgimento de um serviço premium seria inevitável. Se as pessoas pagam US$15 por mês para jogar World of Warcraft, porque não poderiam pagar para jogar CoD? Ainda assim, Bobby Kotick parece ter decidido que a melhor opção seria encontrar um jeito alternativo de fazer (mais) dinheiro com o multiplayer.
Resta saber o quanto compensará pagar pelo Elite. A Activision, pelo menos, tem uma carta na manga: a comunidade. Há muita pressão social para se comprar um Call of Duty. Uma pessoa compra porque todos os seus amigos também compram. Se o Elite juntar esses grupos de uma forma mais concisa – usando estatísticas, clãs, redes sociais, campeonatos etc – então a possibilidade é que essas pessoas fiquem ainda mais fiéis à franquia. E aí, azar da concorrência.
Quem estiver interessado em participar do beta de Call of Duty Elite pode se inscrever na página oficial do serviço.