sábado, 20 de agosto de 2011

Chefão da Valve quer EA de volta ao Steam



A Electronic Arts tem o Origin. A Valve tem o Steam. Ambos querem você como cliente de suas respectivas lojas virtuais. E por enquanto essas duas empresas não conseguiram resolver suas diferenças para que os games da EA estejam disponíveis no serviço da Valve.

Mas as coisas não estão completamente perdidas, pelo menos segundo Gabe Newell, co-fundador da Valve e amigo da galera.

“Nós realmente queremos os títulos da EA no Steam”, disse ele ao Kotaku US durante uma entrevista na Gamescom. “Queremos ser úteis para todos os desenvolvedores. Fornecer ferramentas para todos”.
Não é o que está acontecendo por enquanto. O serviço Origin, da EA, será o lar de todos os lançamentos futuros para PC da empresa, e para cada um desses (além alguns mais antigos), é um jogo a menos no Steam. Como no caso de Battlefield 3.

“O serviço limita nossa capacidade de distribuir ‘patches’ e conteúdo para download diretamente aos jogadores”, disse um representante da EA ao Kotaku US na época das discussões. “Nenhum outro serviço de download adota essas práticas. Na EA, dar apoio ao jogador é nossa maior prioridade e estamos felizes em fechar parcerias com qualquer serviço de download que não restrinja nossa capacidade de nos conectarmos diretamente com nossos próprios consumidores”.

Essa foi a mesma posição tomada pela EA quando ela tirou Crysis 2 do Steam. Mas Newell tem esperanças de que tudo possa acabar bem.

“Eu acho que com qualquer desenvolvedor, a obrigação de mostrar que temos valor, que estamos criando um conjunto de serviços e possibilidades, e que estamos trazendo a audiência até eles, é nossa”, disse. “Queremos fazer um bom trabalho em mostrar à EA que o Steam tem valor. Vamos trabalhar duro”.