sexta-feira, 13 de junho de 2014

Watch Dogs no PC roda mal também com NVIDIA

WD-Perf
Watch Dogs foi lançado nesta semana e recebeu ótimas notas nos sites especializados em jogos, classificado como divertido e bem feito terminou agradando uma boa parcela de jogadores. As vendas foram fabulosas e em 24 horas atingiram a marca de 3 milhões de cópias vendidas, metade da previsão da UBISOFT.  Porém no aspecto gráfico e técnico de Watch Dogs no PC, as coisas não foram tão boas assim, o jogo se mostrou mal otimizado na plataforma e ainda rolaram denúncias da AMD de que NVIDIA teria interferido na data da disponibilidade do código para otimização do jogo nas Radeons.    Em vários fóruns existem relatos de que as Radeons não estão rodando na taxa de quadro que se esperaria do modelo, isso para placas de alto desempenho da empresa, imaginem nas placas de performance intermediária ou de entrada.

AMD acusa NVIDIA

O problema todo segundo AMD se deu por que Watch Dogs faz parte do programa Nvidia GameWorks que fornece um conjunto de ferramentas e APIs para se desenvolver o jogo mais facilmente para o hardware NVIDIA.  Muitas destas ferramentas, segundo AMD, são protegidas por licenças proprietárias que AMD não tem acesso , não permitindo assim incluir otimizações para suas Radeons.  Muita coisa no GameWorks roda em modo compatibilidade apenas nas Radeons, mas sem nenhum tipo de otimização.  Toda essa situação veio a público na ultima semana depois que Robert Hallock, representante da AMD afirmou que o GameWorks é terrível para o PC, pois ele prejudica a performance de 40% das placas de vídeo no PC, fazendo uma alusão ao “share” que AMD tem no PC Games hoje em dia.
Hallock afirma que para o desenvolvedor trabalhar com o GameWorks da NVIDIA, ele precisa evitar que sugestões de outros fabricantes de GPUs sejam implementadas, pois qualquer código fonte alterado e otimizado para NVIDIA não pode ser revelado para a concorrência (no caso AMD).   Outra acusação grave de Hallock era que NVIDIA, diferente de AMD,  tinha removido todos os exemplos públicos de uso de códigos Direct3D de seu site, substituindo por uma singela mensagem onde dizia “Nos contate para licenciamento”.

A resposta da NVIDIA

WD-screen1NVIDIA através de Cem Cebenoyan, diretor de engenharia e desenvolvimento de tecnologias, respondeu as afirmações da AMD dizendo que a empresa está se esforçando para colocar efeitos visuais inovadores nos jogos como cabelo, água, face, física avançada e mais, tudo para beneficiar os jogadores através do GameWorks.  Cebenoyan diz que o GameWorks tem dois tipos de licenças, uma livre onde o desenvolvedor não tem acesso aos códigos do GameWorks e outra paga que disponibiliza tal código para que sejam passíveis de otimizações.  Ele diz que se o desenvolvedor quiser otimizar para outros hardwares, ele precisa PAGAR a licença completa para que os códigos sejam alterados e otimizados para outras plataformas, o custo não foi revelado.
Obviamente aqui obtemos uma confissão da NVIDIA, de que ela deliberadamente disponibiliza tecnologia possível de ser otimizada somente mediante pagamento a maior do desenvolvedor, o que se revela uma situação totalmente injusta e predadora contra a concorrência, pois quem tem a melhor capacidade de otimizar o hardware concorrente é o seu fabricante e não o concorrente dele.   Se o desenvolvedor por vários motivos não querer ou puder pagar a licença completa do GameWorks, ele vai produzir jogos que sofrem com baixa performance em hardware concorrente.
NVIDIA não sabe porque AMD reclama tanto,  ela diz que o único recurso multiplataforma do GameWorks que é usado em Watch Dogs é o HBAO+ (Horizon Based Ambient Occlusion) e que não existe diferença de performance palpável entre as duas marcas neste efeito.   Aqui uma observação da falta de cuidado do desenvolvedor de Watch Dogs, nas Radeons é sabido que o HDAO é o padrão a ser usado na plataforma, então por que usar uma solução criada pela concorrência?  #FicaDica
Quando indagada do por que NVIDIA não disponibilizava os códigos fontes para consulta pública em seu site,  Cebenoyan afirmou que NVIDIA disponibilizava sim, mas numa outra seção do seu site.  No final isso se revelou parcialmente verdadeiro, segundo informações de desenvolvedores,na verdade NVIDIA somente tinha disponibilizado os códigos em seu site na metade de abril último, algo recente apenas.   No resumo da obra toda, muito código criado para funcionar com o GameWorks estava em estágio Beta e não estava liberado para acesso público, o que dificultou muito para AMD poder programar suas melhorias.   Watch Dogs teve 5 anos de desenvolvimento, portanto a grande maioria do seu motor gráfico girou em cima do que a NVIDIA projetou para acontecer, esperar que nos últimos dias antes do lançamento se otimize um motor gráfico desta envergadura para rodar na concorrência de forma igual à NVIDIA é algo impossível que aconteça.

O verdadeiro culpado é…

Apesar de todas as tensões entre AMD e NVIDIA e o mercado de jogos no PC, mais uma vez o verdadeiro culpado se revelou, UBISOFT novamente opta por maximizar os lucros optando por motores gráficos que privilegiam determinadas marcas de placas de vídeo em detrimento de outras.  Não é segredo para ninguém que vários dos títulos AAA que UBISOFT já lançou nos últimos anos rodaram sempre mal na plataforma da AMD, foi assim para toda a série do Assassin’s Creed,  alguns jogos da série Splinter Cell, entre outros.  No caso de Assassin’s Creed 3 por exemplo, efeitos como pegadas na neve eram desativados em hardware da AMD.

O verdadeiro perdedor é…

Você jogador e comprador de placa de vídeo, pois não sabe o que esperar de um jogo caro que você acabou de pagar e que estava com tantas esperanças de se divertir sem problemas de performance ,bugs  e ou omissões visuais.    Watch Dogs é um exemplo bem claro disso e de como a UBISOFT ainda não respeita e compreende bem o suficiente o mercado de jogadores do PC.
Para piorar as coisas, nem o GameWorks é sinal de jogo otimizado 100% para quem tem NVIDIA hoje, apesar de rodar com uma boa vantagem na taxa de quadros em cima de modelo similar da concorrência, Watch Dogs apresenta problemas de trepidação na imagem ao rodar nas GeForce, foi o que comprovou vídeo do DigitalFoundry que saiu hoje, confira:
Resumindo o vídeo, vemos uma GTX 780 Ti em 1080p apresentar uma taxa de quadros muito superior a uma Radeon R9 290X, lembrando que tais placasDF1tem capacidade de processamento gráfico muito semelhantes.   Porém uma GTX 780 Ti não consegue manter o VSYNC ativado na maioria do tempo, resultando em interferência no processo visual de estabilização da imagem.      Nem vamos tocar na resolução ULTRA HD ou 4K, provavelmente a experiência será limitada.
Para reduzir o problema na GeForce, você pode reduzir as texturas, mas esta solução não serve para a Radeon.  Se você tentar manter as texturas no alto e reduzir para médio as outras configurações do jogo também não resultará na resolução de todos os problemas como VSYNC.  Repare que o site DigitalFoundry tem uma configuração de CPU bem parruda, agora imagine este jogo rodando na média dos PCs que temos por aí, o que será que acontece?  Já dá para perceber de onde vem todas as reclamações em fóruns por aí.
O DigitalFoundry recomenda que se as falhas na imagem persistirem, coloque a opção V-SYNC em 2 quadros, travando a 30 FPS o jogo numa taxa de atualização de 60 Hz, fazendo assim uma experiência mais consistente, mas longe do ideal, claro.  Se a performance geral está baixa, então você deve diminuir a qualidade das texturas, já que Watch Dogs é um dos primeiros jogos a necessitar bem mais de 2 GB de memória VRAM para texturas no nível máximo dentro do painel de configurações.
Enfim é isso, espero ter deixado um pouco mais claro o que se passou com Watch Dogs no PC,  UBISOFT já divulgou uma nota que está ciente das dificuldades encontradas e que está tratando de resolvê-las o mais rápido possível, só resta saber até quando a paciência dos jogadores vão durar.